Sociedade Brasileira de Cardiologia faz mudanças nas taxas de colesterol 17 ago 2017

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), anunciou que as taxas de referência relacionadas ao Colesterol ruim, LDL, vão ficar mais rígidas. A orientação inclui um novo perfil classificados como “risco muito alto”, que são aquelas pessoas que já tiveram algum problema cardiovascular grave, como um infarto ou derrame. Nesses casos, é preciso manter os níveis de colesterol abaixo de 50mg/dl. Essa taxa anteriormente era de 70 miligramas por decilitro de sangue.
Para as pessoas que possuem risco intermediários, como pessoas com pressão alta, os números de LDL precisam estar abaixo de 100mg/dl. E os pacientes com baixo risco, devem manter a taxa de colesterol abaixo de 130mg/dl. Os novos níveis deixaram o Brasil como o país mais rigoroso em indicadores de colesterol.
Tudo isso porque, atualmente, são as doenças cardiovasculares que mais matam no Brasil. Elas representam 30% dos óbitos no país. O excesso de gordura no sangue é um gatilho de alto risco para doenças coronarianas e aterosclerose.
As atualizações das taxas estão presentes na “Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose”, documento que serve como base e referência para os cardiologistas.
Saiba como se prevenir: Colesterol alto: mocinhos e vilões dessa doença.