Hospital Bom Jesus fecha primeiro semestre com números positivos para a população 09 set 2017

Considerado referência para a Região de Saúde de Conselheiro Lafaiete/Congonhas, o Hospital Bom Jesus fechou o primeiro semestre deste ano com um balanço positivo. A instituição realizou, por exemplo, somente no primeiro semestre deste ano, aproximadamente 24 mil atendimentos no Pronto Atendimento. Desse número, 90% são de moradores de Congonhas.
O Bom Jesus é um hospital de média complexidade que realiza atendimentos de urgência e emergência nas clínicas médica, cirúrgica, obstétrica, pediátrica e ortopédica e, para tal, dispõe de 72 leitos de internação. Fundado em 1959, a instituição filantrópica é prestadora de serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS). Além dos 72 leitos, o Hospital dispõe de Ambulatório com mais de 10 especialidades para atendimento de consultas eletivas, como cirurgia geral, ortopedia, gastroenterologia, endocrinologia pediátrica, angiologia, neurologia, urologia, anestesiologia, otorrinolaringologia, oftalmologia, cirurgia plástica e ginecologia.
No primeiro semestre de 2017, o hospital realizou uma média de 325 internações por mês, totalizando 1951 internações. Dessas, 78% foram de pacientes do SUS. A equipe do Instituto Laborare, responsável pela gestão da unidade, ressalta a importância desse número para a população da cidade e para a instituição de saúde, “o HBJ tem papel estratégico na Rede de Atenção à Saúde do município de Congonhas e Região. Temos buscado cada vez mais a melhoria dos nossos resultados, com o objetivo da prestação de um serviço de saúde humanizado e de qualidade”.
Ainda no mesmo período, entre janeiro a junho de 2017, foram realizadas 917 cirurgias, cerca de 150 procedimentos por mês.

Mais segurança e qualidade de atendimento para as gestantes

O Brasil é líder mundial em cesáreas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as cesáreas devem acontecer apenas quando existem “motivos médicos”, recomendando que a taxa desse segmento de parto seja de 10% a 15%, por obter possíveis consequências negativas sobre a saúde materna e da criança.
No hospital Bom Jesus, o percentual de cesáreas sofreu redução no período de janeiro a junho deste ano e os partos normais aumentaram. O trabalho multidisciplinar, com atuação estratégica da enfermeira obstétrica Juscelina Viana, tem contribuído para essa redução. A enfermeira afirma que o aumento do parto natural faz com que as pessoas tenham acesso a mais informações e se conscientize que é a opção mais indicada para a gestante e a criança. “O parto normal é o melhor para as gestantes, a recuperação é mais rápida e diminui os riscos de infecção. É a hora que o bebê está pronto para nascer e sente vontade de descobrir o mundo.”, ressalta