Por que fazer pré natal? 25 ago 2017

É fundamental que todas as mamães saibam da importância que o pré-natal tem para garantir a saúde dela e do bebê, ele deve ser iniciado assim que a gravidez for descoberta. O pré-natal é a prática de acompanhar a mulher durante toda a gestação para orientar, prevenir, esclarecer dúvidas e até diagnosticar possíveis doenças, ou alterações na saúde da mãe e do bebê.  É um período de aprendizado e até de descaracterização de alguns mitos.
Durante toda a gravidez são realizados exames com o objetivo de identificar e tratar doenças que possam prejudicar a saúde da criança, ou da mãe. Infecções e disfunções podem ser diagnosticadas precocemente e tratadas de forma rápida através do pré-natal.
Para garantir uma gestação tranquila, e a segurança da criança que está no ventre da mulher, é importante que a gestante inicie o pré-natal assim que descobrir a gravidez. O ideal é que sejam realizadas, no mínimo, seis consultas durante a gestação e uma após o parto. Segundo Juscelina Viana, enfermeira obstetra do Hospital Bom Jesus, “assim que a mulher descobre que está grávida precisa imediatamente iniciar o pré-natal. Durante a gravidez ela vai realizar diversos exames laboratoriais para identificar que a gestação será saudável, caso aconteça alguma alteração, é possível realizar um tratamento em tempo hábil. Garantindo a segurança da mãe e do bebê”.
A futura mamãe precisa tomar cuidados especiais. No acompanhamento do pré-natal, ela recebe orientações de como adotar um estilo de vida saudável, esclarece dúvidas e entende a importância de evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarros. Além de poder fazer exames que podem detectar algumas doenças. Conheça alguns deles:

  • Anti – HIV: esse exame pode identificar se há presença do vírus da AIDS no sangue da gestante. Se a mulher for soropositiva, o médico orientará sobre os procedimentos durante a gravidez e informará sobre os medicamentos que podem reduzir as chances da doença ser transmitida ao bebê.
  • Glicemia: o exame pode avaliar se há presença de diabetes.
  • Fator Rh e grupo sanguíneo: esse exame mostra a relação do grupo sanguíneo da mãe com o do bebê. Ele pode identificar se não há compatibilidade sanguínea. É de extrema importância que realize esse exame, pois pode haver complicações na gestação e causar a morte do feto.
  • Sífilis: essa doença pode causar deformidades no bebê. Durante o pré-natal são realizados exames para detectar se há presença da doença;
  • Toxoplasmose: assim como a Sífilis, essa doença pode causar malformação se transmitida ao feto. Realiza-se durante a gestação o exame para diagnosticar a doença.
  • Exame para detectar Rubéola: a Rubéola pode ser transmitida da mãe para o bebê durante a gestação. É perigosa principalmente nos 3 primeiros meses de gravidez. Pode aumentar o risco de aborto espontâneos, deficiências visuais, malformação cardíaca e até microcefalia.
  • Hepatite B: Caso a gestante possua o vírus da doença, há chances de reduzir a transmissão para o bebê a partir de algumas medidas orientadas pelo médico. Por isso, é realizado um exame no inicio para possíveis prevenções.

Além desses exames, outros como ultrassonografias e exames de urina são realizados para diagnosticar alguma infecção mais grave, a idade gestacional do bebê e algo que possa levar a mamãe a ter um parto prematuro.
O pré-natal é realizado gratuitamente pelo SUS e é fundamental para uma gestação saudável e segura.
Se você é gestante, aproveite para fazer uma visita guiada no Hospital Bom Jesus. O Hospital abre as portas para as mamães conhecerem as salas de parto, receber orientações e estreitar a relação da paciente com a equipe preparando a mulher para um parto seguro e de confiança.