População idosa no Brasil vai triplicar até 2050 25 maio 2017

A população brasileira tem passado nas últimas décadas por um rápido processo de envelhecimento. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que, em 40 anos, a população idosa com mais de 60 anos vai triplicar no país e passará de 19,6 milhões (10% da população brasileira), em 2010, para 66,5 milhões de pessoas, em 2050 (29,3%).
Isso deverá causar impacto direto nos sistemas de saúde  e na forma de cuidar dessas pessoas. Os idosos precisam ficar cada vez mais conscientes que uma vida com qualidade depende de vários fatores, inclusive mudanças de comportamento.
O envelhecimento saudável é muito mais que a ausência de doença. O conceito é  abrangente e envolve, por exemplo,  manter a autonomia e independência durante o processo de envelhecimento. É importante também cultivar as amizades, as relações afetivas, as atividades sociais e profissionais.
Os especialistas alertam que, quanto mais desenvolvida foi a atividade mental e intelectual, não necessariamente a escolaridade, quanto mais o indivíduo usou seu cérebro, quanto mais exercícios mentais fez, menor a probabilidade de desenvolver demência.  Por outro lado, doenças sistêmicas que acometem o organismo como um todo, são agravantes das doenças mentais. Diabetes e hipertensão mal controlados, alcoolismo, tabagismo e, especialmente, as doenças vasculares cerebrais são fatores agressores ou de risco para doenças mentais.
Um dos motivos de queixa mais frequente nos idosos são as limitações articulares associadas à dor nas articulações, que se confundem e são conhecidas popularmente como reumatismo. Em geral, o reumatismo no idoso corresponde às doenças osteoartrose e osteoartrite, responsáveis pelas dores nos joelhos, quadril, tornozelos, mãos, ombros, costas e na coluna cervical.  O exercício, seja pela fisioterapia, seja pela atividade física depois que a dor passou, é benéfica tanto para tratamento como para prevenção de dores futuras.
Para envelhecer com qualidade de vida é preciso considerar diversos fatores, como prática de atividade física, alimentação saudável e cuidados com a saúde mental. “Porém, é importante que seja dada atenção a esses cuidados desde a juventude. O processo de envelhecimento pode ser saudável e satisfatório quando associados à praticas de prevenção e cuidados à saúde”, alerta o Gerente Assistencial do Hospital Bom Jesus de Congonhas, Dalbert Dutra.