Hepatite: conheça os tipos comuns no Brasil e previna-se 08 maio 2017

O Hospital Bom Jesus de Congonhas alerta: a hepatite é um problema de saúde pública no Brasil e no mundo que afeta gravemente o fígado. Pode ser causada por vírus, uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. São doenças assintomáticas, mesmo quando o fígado já está bastante afetado. No entanto em alguns casos alguns sintomas podem aparecer como: cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.
No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Por ser uma doença silenciosa, milhões de pessoas têm os vírus B ou C e não sabem.  Elas correm o risco de as doenças evoluírem (tornarem-se crônicas) e causarem danos mais graves ao fígado como cirrose e câncer.  O diagnóstico precoce amplia a eficácia do tratamento, por isso consulte regularmente um médico e faça o teste.

HEPATITE A A hepatite A é uma doença contagiosa, causada pelo vírus A (VHA). A transmissão é fecal-oral, por contato entre indivíduos ou por meio de água ou alimentos contaminados pelo vírus.
O diagnóstico é realizado por exame de sangue.  A doença é totalmente curável quando o paciente segue corretamente as recomendações médicas.
HEPATITE B A hepatite B é uma doença infecciosa causada pelo vírus B (HBV). O tipo B é considerado uma doença sexualmente transmissível.
O diagnóstico e feito por meio de exame de sangue específico. Como se prevenir: usar camisinha em todas as relações sexuais e não compartilhar objetos de uso pessoal.
HEPATITE C A hepatite C é causada pelo vírus C (HCV). Assim como o vírus causador da hepatite B, o HCV é detectado no organismo mediante realização de exame de sangue. O diagnóstico depende do tipo do vírus (genótipo) e do comprometimento do fígado (fibrose). Para isso, é necessária a realização de exames específicos, como biópsia hepática nos pacientes sem evidências clínicas de cirrose e exames de biologia molecular.
Ainda não existe vacina contra a hepatite C, mas as pessoas que têm o vírus devem receber as vacinas contra as hepatites A e B.