Dor de cabeça ou enxaqueca: qual a diferença? 07 jul 2017

Muitas pessoas sofrem tanto com dor de cabeça, que inúmeros estudos científicos apontam que a doença pode provocar vários prejuízos emocionais, nos relacionamentos interpessoais e no rendimento profissional. No entanto são vários tipos de dor de cabeça, conforme a intensidade, a localização e os principais sintomas. Uma das mais dolorosas é a enxaqueca. Mas afinal, você sabe diferenciar os sintomas de uma dor de cabeça ocasional de uma enxaqueca?
A cefaleia é o termo científico para dor de cabeça. Já a enxaqueca é um dos tipos de cefaleia. Normalmente, a dor de cabeça ocorre em consequência de alguma situação de estresse, mudança hormonal, alimentação, cansaço ou privação de sono. Enquanto isso, a enxaqueca é estimulada por múltiplos fatores, inclusive a predisposição genética.
A dor de cabeça pode ocorrer em qualquer região da cabeça, podendo ser em ambos os lados. As crises da enxaqueca crônica, por sua vez, são caracterizadas por dor pulsátil (ou latejante), de intensidade moderada a forte e com predominância em um lado da cabeça, embora também possa ocorrer bilateralmente. Geralmente, são seguidas de náuseas, vômitos, sensibilidade à luz (fotofobia) e ao som (fonofobia).
Muitas vezes a enxaqueca é causada por alterações hormonais, fazer refeições fora do horário normal, tomar muito café ou praticar muita atividade física. Algumas pessoas também reclamam das dores quando consomem certos alimentos, como: queijos, chocolate, frutas cítricas, adoçante, alimentos gelados ou gordurosos.
Ao invés de se automedicar, procure um médico! Até porque, muitas doenças têm a cefaleia ou “dor de cabeça” como sintoma. A recomendação é procurar orientação médica para descobrir se é só uma dor de cabeça mesmo ou se ela pode ser o sinal de outra condição de saúde, além da enxaqueca.