Dezembro vermelho: o poder dos medicamentos que combatem o HIV 07 dez 2017

 
O aumento do diagnóstico entre as pessoas que vivem com HIV e a ampliação do número de pessoas em tratamento foram destaques do Relatório de Monitoramento Clínico do HIV, divulgado pelo Ministério da Saúde.
O documento estima que, no ano passado, aproximadamente 830 mil pessoas viviam com HIV no país e o tratamento atingia 84% das pessoas diagnosticadas. De 2012 a junho deste ano, o Brasil aumentou em 18% a taxa de diagnóstico de pessoas portadoras do vírus HIV e em 15% o índice de soropositivos que realizam o tratamento regularmente.
O tratamento é realizado com um coquetel de medicamentos, que tem como objetivo prevenir novas infecções pelo vírus, prevenir a transmissão de mãe para filho, impedir a transmissão do HIV e reduzir a mortalidade materna. Além disso, são benefícios dos medicamentos que combatem o HIV o restaurar o respeito e a dignidade das pessoas que vivem com o vírus.  Quando iniciado precocemente, o tratamento proporciona uma melhor qualidade de vida para os soropositivos.
Benefícios dos medicamentos que combatem o HIV
 
Salva vidas
Estima-se que a expectativa de vida das pessoas vivendo com HIV seja a mesma das pessoas que não possuem o vírus, se o tratamento é iniciado precocemente e os medicamentos tomados por toda a vida.
 
Previne a transmissão do HIV de mãe para filho
As gestantes que possuem o vírus podem melhorar sua saúde, a qualidade de vida na gestação e prevenir que seus filhos sejam infectados pelo HIV. Isso, caso a mulher tome os medicamentos antirretrovirais durante a gravidez e durante toda a vida.
 
Profilaxia pós-exposição (PEP) para prevenir a infecção pelo HIV
A infecção do HIV pode ser impedida com um curto tratamento da terapia antirretroviral, caso em algum momento uma pessoa tiver acidentalmente uma exposição ao HIV ou durante sexo sem proteção.
 
Restaura o respeito e a dignidade das pessoas vivendo com HIV
Quebrando as barreiras do preconceito. O acesso à terapia antirretroviral tem reduzido a discriminação contra pessoas vivendo com o HIV em muitos lugares. O tratamento ajuda a normalizar o vírus, deixando de ser uma sentença de morte para os soropositivos.
 
Previne a tuberculose
Pessoas vivendo com o HIV e que estão em tratamento diminuem o risco de adquirir tuberculose. Medicamentos antirretrovirais aumentam a efetividade do tratamento da doença, reduzem a mortalidade e o risco de sua transmissão a outras pessoas.
 
Restabelece o emprego
O medicamento oferece qualidade de vida para os diagnosticados com o vírus. Pessoas recebendo o tratamento do HIV recuperam a força e a boa saúde.
 
Reduz a transmissão do HIV entre casais sorodiferentes
Pessoas que estão vivendo com HIV e atingem a eliminação da carga viral têm menor chance de transmitir o HIV para seus parceiros não infectados.
 
Reduz a mortalidade materna
Vários estudos e pesquisas recentes demonstram que a oferta do tratamento que combate o vírus HIV pode impedir grande parte da mortalidade materna em países muito afetados pelo vírus.