Controle de HIV no Brasil está próximo das metas da ONU mas a doença ainda precisa de atenção redobrada 28 nov 2017

Na última sexta-feira (24), o Ministério da Saúde divulgou dados do relatório de monitoramento clínico do HIV no Brasil. O balanço mostra que nos últimos quatro anos, o país obteve avanços no diagnóstico, tratamento e controle do vírus. Em 2016, o tratamento atingia 84% das pessoas diagnosticadas.
Segundo o documento, do período de 2012 a junho deste ano, o Brasil aumentou em 18% a taxa de diagnóstico de pessoas portadoras do vírus HIV e, em 15% o índice de soropositivos que realizam o tratamento regularmente. O relatório faz parte da avaliação de metas estabelecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) para 2020.
As taxas indicam que as novas tecnologias de testes rápidos têm ajudado no diagnóstico precoce e aumentado a cobertura, de acordo com Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis IST, HIV, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.
O plano da ONU consta que os países membros da organização devem chegar a 2020 com 90% das pessoas que vivem com HIV testadas. Estes 90% precisam ter aderido ao tratamento médico regular, e destas, 90% devem estar com a carga viral zerada no sangue. Que resultaria na comprovação da eficácia dos medicamentos. Formulando a ação 90/90/90.

HIV no Brasil 

O número estimado pelo Ministério da Saúde é que 830 mil brasileiros tenham HIV. De acordo com o relatório da pasta, 84% foram diagnosticados com o vírus, o que equivale a 694 mil pessoas. 72% estão em tratamento. Destas, 91% já estão com carga viral extinta. Estas últimas são chamadas de “pessoas indetectáveis”, que, segundo o departamento não transmitem o vírus.
A intenção do Governo Federal é que até 2030 o Brasil elimine a Aids. O Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis IST, HIV, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, explica que para isso ocorrer é preciso atingir taxas mínimas de contaminação viral no país. Políticas de prevenção e o tratamento regular de pessoas diagnosticadas são os princípios desse processo.
Apesar das taxas, o Brasil alerta para os cuidados e prevenção contra a doença. Pelas contas da Organização Mundial da Saúde, 135 mil mortes e 105 mil novas infecções podem acontecer nos próximos cinco anos se nenhuma ação for tomada.
Dezembro Vermelho
Por falar em prevenção da Aids, o mês de dezembro vai traçar uma luta contra a doença. O período será marcado pela disseminação de informação e prevenção quanto às doenças sexualmente transmissíveis. Serão realizadas, ao longo do mês, atividades e mobilizações como iluminação de prédios públicos com luzes na cor vermelha, palestras e ações educativas promovidas em todo o país. O Hospital Bom Jesus, apoia e também fará parte desse movimento.