Combate ao fumo: vício é a maior causa de morte evitável do mundo 30 ago 2017

A última semana de agosto faz um alerta para a conscientização do combate ao fumo no Brasil, o objetivo é informar as demais consequências que o cigarro pode acarretar a nossa saúde. O Dia Nacional de Combate ao Fumo, 29 de agosto, foi instaurado em 1986 para propagar os riscos do cigarro a saúde em todo território nacional e como buscar ajuda para enfrentar o vício.
Os malefícios são muitos e assustadores. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo é reconhecido como uma epidemia global e responsável por aproximadamente seis milhões de mortes por ano. Em sua composição carrega mais de 4.700 substancias, das quais 50 são cancerígenas. Além disso, estima-se que 600 mil pessoas sofrem com a exposição involuntária à fumaça do tabaco, podendo desenvolver diversas doenças por consequência da mesma. A OMS considera o vício como a maior causa de morte evitável do mundo.
O tabaco está ligado diretamente a doenças do sistema cardiovascular, como infartos, AVC e derrames. Além de cânceres no pulmão, boca e de laringe. E a lista não para por aí, ele acarreta também doenças respiratórias, como enfisemas pulmonares, bronquite, demais infecções respiratórias e até embolia pulmonar. Seus danos são notados apenas a longo prazo. É estimado que 90% das pessoas com câncer no pulmão apresente como gatilho o fumo. É importante ressaltar que doenças como essa possuem poucas chances de cura.

Fumar causa:

  • Aumento da pressão arterial.
  • Aumento da frequência cardíaca.
  • Doenças coronárias, como infarto.
  • Má circulação nas pernas.
  • Impotência sexual.
  • Câncer.
  • Infecções respiratórias.
  • Acidente Vascular Cerebral;
  • Aumento do risco de catarata.
  • Mau Hálito e escurece os dentes.
  • Aumento do risco de complicações pós-operatórias.

Perigo do cigarro para as mulheres:

  • Aumenta o risco de infertilidade.
  • Aumenta o risco de osteoporose, principalmente após a fase de menopausa.
  • Quando associado ao uso de contraceptivos, aumentam 39% as chances de doenças cardiovasculares e 22% o risco de acidentes cardiovasculares.

Perigo do cigarro para gestantes:

  • Aumenta duas vezes mais as chances de um aborto.
  • Aumenta o risco de parto prematuro.
  • Pode prejudicar o peso da criança.

Primeiros passos para largar o vício:

  • Mostrar determinação e motivação para sair do vício.
  • Diminuir o número de cigarros gradualmente.
  • Evitar substâncias que estimulem o fumo, como café e bebidas alcoólicas.
  • Avisar pessoas próximas que está motivado a parar de fumar, afim de que ajudem a controlar e policiar o vício.
  • Tente concentrar em outra atividade quando sentir vontade de fumar.

Nessa terça-feira (29), Dia Nacional do Combate ao Fumo, o ministro da saúde, Ricardo Barros, declarou que o governo federal estuda aumentar os preços do cigarro para diminuir as mortes causadas pelo vício. Foi avaliado que se o valor aumentasse 50%, 136, 5 mil vidas seriam poupadas em 10 anos.