Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza (Gripe) começa hoje 10 abr 2017

A 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra o Influenza já começou (10/04) para os trabalhadores de saúde. A partir de 17 de abril, a vacinação será ampliada para crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, mulheres com filhos recém-nascidos, pessoas com mais de 60 anos, funcionários do sistema prisional e população carcerária, pessoas com doenças crônicas e, pela primeira vez, professores e funcionários de escolas. O público previsto é de 60 milhões de brasileiros e a meta do governo é vacinar, pelo menos, 90% dessas pessoas.

A vacinação é importante para prevenir casos graves da doença. O maior número de internações causadas pela influenza envolve crianças com menos de três meses e gestantes. A ocorrência da doença aumentou nos últimos anos. Em 2009, Minas Gerais registrou 196 mortes. Em 2013, a vacinação reduziu o número de casos de morte para 117. No ano passado, o número de óbitos voltou a subir para 195 casos, conforme a Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais.
O vírus influenza é causador da gripe, cujos sintomas são: febre, calafrios, tremores, dores de cabeça, de garganta e no corpo, falta de apetite, tosse seca e coriza. Eles costumam desaparecer em uma semana. Os episódios graves acometem mais gestantes, crianças, idosos e pessoas que enfrentam outras doenças mais graves. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que as gestantes sejam vacinadas contra a gripe durante a temporada que a doença é mais frequente, evitando casos mais graves.
“A vacina H1N1 é produzida com vírus inativos, portanto não tem capacidade de desenvolver má formação do feto ou causar riscos à mãe. Quando a mãe é vacinada passa os anticorpos para o recém-nascido que já cresce com a primeira defesa. Quando a gestante não deve tomar a vacina? Quando ela estiver com febre, debilitada ou em tratamento de alguma doença grave”, esclarece Juscelina Maria Viana, obstetra do Hospital Bom Jesus de Congonhas.10110