Saiba como se prevenir de animais peçonhentos neste verão 25 jan 2018

É com a chegada do período de calor e chuvas que aumenta as ocorrências de acidentes com animais peçonhentos. Durante o verão, em especial, animais como escorpião, cobras e aranhas procuram lugares secos para se abrigarem. Assim, é possível a gente encontrar com esses animais nas proximidades das casas, jardins e parques, tanto em áreas urbanas, quanto rurais.
Picadas de cobras e escorpiões, assim como de qualquer outro animal peçonhento, podem ser fatais. Por isso, nesses casos, é importante sempre se dirigir o mais rapidamente possível a um hospital. O Hospital Bom Jesus separou uma lista de dicas e informações para você saber como agir em casos de acidentes e também como se prevenir. Confira:
Em casos de acidente com animais peçonhentos mantenha a calma
Se houver ocorrência de acidentes, o primeiro passo é manter a vítima calma, evitando qualquer movimento desnecessário. O local acometido deve permanecer mais elevado em relação ao restante do corpo. Logo após, leve a pessoa o mais rápido possível ao serviço de saúde mais próximo.
Sintomas
No caso de escorpiões, a picada causa uma dor intensa no local, que se irradia pela região. O membro atingido fica um pouco avermelhado e apresenta sudorese, quando nosso corpo produz e libera suor em excesso.
Atenção! Crianças, idosos e cardiopatas correm maior risco de óbito e devem ter atendimento médico rápido.
O que é mito
Muitos cuidados que a gente conhece podem ser mitos nestes casos. Por exemplo, não é recomendado tentar chupar o veneno no local da picada da cobra, ou cortar o local. É impossível sugar o veneno, pois o tecido do músculo impede esse ato. O uso de torniquete, pode piorar o quadro clínico. Remédios naturais, ou pomadas para passar no local, seja de picada ou queimadura, também não possuem efeito contra o veneno. A recomendação é procurar atendimento médico.
O que é verdade?
Grande parte das picadas de animais peçonhentos são tratadas com soro. Mas não é qualquer soro. Ele é constituído de anticorpos que cumprem o papel de defesa do organismo do paciente. Assim, ele combate um agente tóxico específico como venenos e outros tipos de toxinas. Aqui em Minas Gerais, esses soros são produzidos pela Fundação Ezequiel Dias, em Belo Horizonte.
 

Como se prevenir

-Entre com atenção e cuidado em locais que ficaram fechados por muito tempo;
– Antes de usar os colchões agite-os;
-Balance cuidadosamente roupas, sapatos, toalhas e lençóis que ficaram no imóvel no período em que ele permaneceu fechado;
-Afaste as camas e outros móveis das paredes. Evite pendurar roupas fora dos armários;
-Feche buracos em paredes e assoalhos;
-Limpe a casa e seus arredores usando luvas, botas e calças compridas;
-Evite acumular  lixo, entulhos e materiais de construção próximo à casa;
-Nunca coloque as mãos em buracos ou frestas;
-Caso encontre algum animal peçonhento dentro de casa, afaste-se sem assustá-lo. Entre em contato imediatamente com os bombeiros ou com o centro de controle de zoonoses do município. Aqui em Congonhas o telefone é: 3732-1948
-Não pegue animais peçonhentos com as mãos, mesmo que eles pareçam mortos;
-Em regiões de mato alto usar sempre calça comprida e botas;
-Evite deixar as portas do carro abertas em beiras de estrada, principalmente ao anoitecer;
– Mantenha limpos os locais próximos a residências, como calçadas, jardins, quintais e celeiros.
– Faça o controle do número de roedores próximos a sua casa, isso evita a aproximação de cobras que deles se alimentam.
E lembre-se, qualquer acidente envolvendo animais peçonhentos procure atendimento médico.